Um dos principais fatores bióticos que limitam as altas produtividades da região do Cerrado brasileiro são os nematoides fitopatogênicos. Práticas de manejo inadequadas ao sistema produtivo e falta de conhecimento dos ciclos dos nematoides acarretam o aumento da população, causando danos que ultrapassam R$ 16 bilhões na agricultura brasileira, segundo dados da Sociedade Brasileira de Nematologia (SBN).  

Os nematoides estão distribuídos por todas as regiões produtoras de soja, milho e algodão do País. Tem se observado que os maiores danos são causados em solos de baixa fertilidade e muito arenosos. Por mais que tenhamos inúmeras espécies parasitando as principais culturas de cereais e fibras (algodão), atualmente destacam-se os nematoides de cistos (Heterodera glycines), os das lesões radiculares (Prathylenchus brachyurus), das galhas (Meloydogine javanica e M. Incognita) e o nematoide Reniforme (Rotylenchulus reniformis); (FAVORETO et al., 2019).  

Cada uma dessas espécies apresenta hábitos alimentares diferentes e pode causar sintomas variados nas raízes das plantas. Os sintomas da presença de nematoide nas lavouras podem ser divididos em dois tipos:

Identificação das espécies de nematoides

Como várias espécies de nematoides podem parasitar as plantas de forma conjunta, é muito importante a correta diagnose desses fitoparasitas em campo. 

Para garantir que os produtores estejam recebendo resultados confiáveis, os cuidados devem iniciar na coleta das amostras. A alocação dos pontos de coleta através de imagens de satélite, tem sido grande aliada para visualizar a lavoura de forma geral à procura das reboleiras características do ataque de nematoides. A época de coleta deve coincidir com a máxima atividade biológica do parasita, facilitando identificar e contabilizar sua intensidade de infestação em determinada área.  

O local de retirada das amostras é algo que exige atenção. Por serem parasitas obrigatórios, sua presença ocorre nas raízes vivas. As amostras devem ser compostas por raízes e por solo, além de conter um número de subamostras para representar o ponto de coleta da melhor forma. 

Compactação do solo: olhar para além das características químicas

Importância do manejo integrado para o combate de nematoides

Como é comum a ocorrência de populações mistas de nematoides, análise adequada das espécies é o passo inicial para o bom planejamento. O controle de nematoides é bastante complexo e deve ser baseado em um conjunto de práticas integradas ao sistema produtivo.

Atualmente, podemos utilizar da integração dos manejos genético, químico, biológico e cultural.  

O manejo de nematoides é complexo e requer muito conhecimento das alternativas adequadas ao sistema de produção da fazenda. Todos os manejos apresentam limitações e não devem ser implementados de forma isolada.  

Na APagri, atuamos para uma boa identificação de quais espécies estamos lidando, planejando um conjunto de práticas para aumentar a eficiência na redução da população infestante e monitorando a situação ao longo dos anos, com a finalidade de obtermos os melhores resultados.   

compactação do solo - augusto sanches - apagri*O engenheiro agrônomo Augusto Sanches

é consultor técnico da APagri na região

de Luís Eduardo Magalhaes – Bahia