Nematóides

Os erros mais comuns na Agricultura de Precisão
22 de agosto de 2017
Mapeamento de Biomassa
11 de março de 2019
Mostrar tudo

Os fitonematoides são organismos microscópicos que passam a maior parte do ciclo no solo e parasitam, geralmente, as raízes das plantas. Essas características, associadas a sintomas que podem ser confundidos com outras pragas, dificultam o diagnóstico e causam grandes danos ao cultivo.

Segundo publicação da revista Visão Agrícola (ESALQ), estima-se que 10,6% das perdas anuais da produção internacional de soja são causadas por nematoides. É importante ressaltar que o dano depende de alguns fatores como o nível populacional, a espécie, a susceptibilidade da variedade cultivada e o manejo.

Esses microrganismos provocam uma série de alterações na planta, como lesões no sistema radicular, folhas amareladas e crescimento reduzido, resultando em susceptibilidade ao estresse hídrico e menor produtividade.

Geralmente esses sintomas aparecem em reboleiras, pois esses microrganismos deslocam-se curtas distâncias e de forma muita lenta.

Dano causado por nematoides numa lavoura de soja.

 

As principais formas de disseminação dos nematoides são a intervenção humana, principalmente pelo trânsito de maquinário, mudas contaminadas e chuvas fortes.

Dentre os gêneros mais relevantes na agricultura estão o Meloigogyne, o Pratylenchus e o Heterodera.

Os nematoides Meloidogyne são os mais agressivos e importantes economicamente, pois parasitam várias espécies de plantas.  É o mais fácil de identificar devido ao surgimento de galhas nas raízes, característica desse gênero.

As espécies do gênero Pratylenchus são conhecidas por causarem lesões necróticas nas raízes de seus hospedeiros, enquanto o gênero Heterodera tem como principal característica os cistos, causados pela morte e rigidez do corpo da fêmea.

Danos causados por nematoide às raízes das plantas

 

O mapeamento de biomassa, técnica que realça a variabilidade da lavoura, pode ajudar na identificação de áreas possivelmente infestadas por parasitas por meio do sensoriamento remoto.

As imagens provenientes de satélites ou VANTS permitem direcionar a investigação, a amostragem e as medidas corretivas, aumentando a eficiência do manejo. Na figura a seguir, observa-se pontos para investigação, pois são regiões que apresentam menor biomassa se comparado com o restante da área.

Além disso, imagens de várias safras mostram a continuidade e expansão da mancha ao longo dos anos.

 

É importante conhecer a fazenda e o histórico do talhão, pois isso contribuirá para o diagnóstico, uma vez que certos pontos de baixa biomassa podem ser descartados devido a outras causas, tornando a amostragem mais certeira.

Após a definição dos pontos amostrais é feita a coleta de solo e planta para identificação e contagem dos nematoides e determinação do método de controle. Deve-se sempre trabalhar com medidas preventivas como a rotação de cultura, limpeza de máquinas e escolha de cultivares resistentes.

 

 

Leia mais em nossa página: Diagnóstico de Nematóides

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *