Cuidados fundamentais para a correta amostragem do solo

Mapas de produtividade: importância do uso e desafios
12 de julho de 2021
Importância de aferir a aplicação de fertilizantes no solo
21 de setembro de 2021
Mostrar tudo

A amostragem do solo é um serviço essencial para a análise de características de um solo e a tomada de decisão sobre as recomendações agronômicas necessárias para garantir a fertilidade e boa produtividade das lavouras. Consiste na coleta de amostras representativas do solo onde será implementada a cultura, portanto, realizada antes do plantio.

Como a finalidade é conhecer e estabelecer prioridades para suprimento e nutrição do solo, a amostragem precisa ser desenvolvida com a máxima qualidade. É necessário levar em conta todos os protocolos para evitar problemas como, principalmente, a contaminação do solo e, por consequência, a ineficiência nas análises e recomendações.

A amostragem de solo é considerada uma das etapas mais importantes de todo o processo do trabalho agronômico, haja vista que uma pequena porção de terra representará alguns hectares e não há meios para se corrigir possíveis erros cometidos a partir da amostragem.

Etapas e cuidados para a amostragem do solo

Os cuidados com a amostragem de solo devem merecer atenção especial, portanto, é fundamental que a equipe encarregada de realizar a coleta das amostras no campo tenha pleno conhecimento dos procedimentos necessários para uma amostragem representativa.

O conhecimento técnico para a amostragem do solo como condição para esse trabalho requer a técnica adequada para a limpeza dos equipamentos utilizados na coleta, seja o trado holandês, a sonda ou a broca, nos casos em que se utiliza uma furadeira. O uso de cada equipamento dependerá das condições climáticas e da umidade do solo – seco ou molhado. Também é necessário que os recipientes de coleta sejam limpos para cada etapa das diferentes profundidades.

Além da higienização dos equipamentos, a forma como a coleta será feita deve ser precisa, de acordo com a profundidade e sem inclinações. A profundidade exige plena atenção, pois cada camada irá gerar dados referentes à correção dos nutrientes e adubação do solo.

Durante o processo de coleta é importante observar práticas de preservação do ambiente, como alertar o proprietário quanto à degradação de terraços e curvas de nível, descarte de resíduos e outras ocorrências que podem comprometer a sustentabilidade do sistema.

A verificação atenciosa do local de coleta do solo contempla, ainda, o respeito à vida animal. O Assistente Técnico de Campo (ATC) deve observar se não existem formigueiros no local, buracos de tatu ou outro animal, mas também se não há depósito de insumos ou curva de nível, que podem comprometer a representatividade da amostra. Na existência de algum desses itens, deve-se mover o ponto para o local mais próximo, livre de impedimentos.

Antes da coleta, é importante realizar a limpeza do local, removendo a camada de palha ou vegetação, porém com o cuidado de não eliminar a camada superficial do solo.

Após a coleta a partir desses cuidados fundamentais, as amostras de cada profundidade são divididas e identificadas idealmente em recipientes, encaminhados à análise laboratorial.

Métodos de amostragem dosolo

A amostragem pode ser realizada seguindo diferentes métodos. São três os principais para esse trabalho:

  • Grade: busca representar bem uma região de cerca de 10 metros a partir de um ponto central, na qual coleta-se de oito a 10 subamostras para compor uma amostra homogênea;
  • Zona de Manejo: a coleta é realizada a partir de pontos pré-definidos, em geral por imagens de satélite, percorrendo toda a zona de manejo, de modo a representá-la por inteiro. O solo coletado nesses pontos é homogeneizado, formando uma amostra composta para a zona;
  • Amostragem por talhão: muito similar à amostragem por zona de manejo, objetivando a representatividade de toda a área do talhão.

Período ideal e equipes qualificadas

A entressafra ou safrinha é o período ideal para a realização da amostragem de solo. Isso porque é nesta fase que o campo está limpo após a colheita e pode ser mapeado. As amostras são encaminhadas à análise laboratorial e, na APagri, são feitas no Laboratório Ubersolo, localizado em Uberlândia-MG, que atende a todo o território nacional. A análise possibilitará calcular e determinar a correta recomendação de adubação para o planejamento da fertilidade do solo, de forma que as plantas possam se desenvolver com qualidade.

A gestão da fertilidade do solo é o principal foco do trabalho da APagri em todo o Brasil e, também, no exterior. Para alcançar resultados de excelência, a empresa baseia-se em uma estratégia de amostragem de solo personalizada, controlada por códigos de barras que permitem o rastreamento das amostras e maior confiabilidade no diagnóstico.

A partir dos resultados, os consultores agronômicos produzem os mapas de fertilidade e recomendação mais adequados para cada cliente, possibilitando gerenciar os insumos de forma racional e inteligente, com o objetivo de aumentar a produtividade das lavouras e a rentabilidade.

A APagri conta com equipes qualificadas para as operações de amostragem do solo em todas as suas unidades pelo Brasil e exterior. Os ATCs atuam com atenção aos diferentes métodos – grade, talhão e zonas de manejo –, após rígido treinamento, com constantes atualizações para reforço das técnicas.

Sabemos da importância do uso de técnicas adequadas para a correta amostragem de solo. É esse trabalho que resulta na manutenção da qualidade da lavoura e que faz da APagri uma referência em fertilidade do solo.

Marcelo Teles Cardoso é gestor de operações da APagri

Fábio Pires Lacerda integra a equipe de ATCs

Ambos ficam alocados na unidade APagri de Luís Eduardo Magalhães, na Bahia.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *